Tuesday, May 30, 2006

O melhor é ficar mesmo a ver a bola


É-nos dada a possibilidade de vislumbrar mais uma visão do futuro próximo, qual São Malaquias, Nostradamus ou Edgar Cayce.
Estes senhores já se apoderaram do que é preciso e agora só falta o mais fácil.
Olhemos para a noticia que estava exposta no IOL cujo primeiro paragrafo reza assim : “O Parlamento Europeu está a estudar uma proposta que passa pela aplicação de uma taxa sobre o correio electrónico e as mensagens de texto dos telemóveis (SMS).”
Mas qual a razao de tal ideia?
A resposta encontra-se mais à frente na noticia : “O dinheiro desta potencial taxa serviria, posteriormente, para financiar os fundos comuns da União Europeia, funcionando como «impostos europeus».”
Perceberam? Isso mesmo, não existe justificação alguma que não seja a pura extorsão de dinheiro, já que não existe qualquer custo para os Estados a utilização do e-mail e do sms (já sujeito a IVA). Ou seja, é dinheirinho vivo a entrar nos cofres dos Estados sem ter de dar quaisquer contrapartidas ou serviços.
Mas devem haver inumeras vozes contra uma medida desta natureza, pois todos se dizem contra os aumentos de impostos. Não, mais uma vez, a noticia continua :” Este tipo de medida é apoiada pela maioria dos governos, eurodeputados e pela Comissão Europeia, que têm vindo a estudar a melhor forma de avançar com os novos impostos.
Entao temos aqui mais uma breve visao do triste futuro reservado aos que não podem ou não querem fazer parte de um sistema politico reservado a ladrões profissionais.
A ideia por detrás desta ideia é simples. Eles fazem isto por duas razoes. Porque querem e porque podem. Nós não queremos nem podemos o contrário.
A sociedade totalmente transaccionavel está aí, uma sociedade com a aversão às palavras gratuito, incluído, sem custos.
Nada, mas mesmo nada poderá ser sem custos para o utilizador. Respirar já não é, com as taxas impostas às industrias poluentes e que se reflectem depois no custo para o consumidor. A àgua muito menos. Todos os serviços se estão a redireccionar para uma aproximação ao mercado em que o pagamento mensal por oposição à compra de uma só vez se está a apoderar dos ordenados dos contribuintes mal estes o recebem. A industria de software já tem tudo preparado para iniciar um processo de pay-per-use de todos os produtos. O Windows que sairá depois do Windows Vista já será apenas online e mediante subscripção. Os jogos estão a caminhar rapidamente nesse sentido. É praticamente impossivel negociar pacotes de comunicações com qualquer operador sem estar sujeito a fidelizações, já se fala que quando a Via Verde estiver melhor implantada será um serviço pago e obrigatório (pois ficará apenas uma fila para os veiculos sem identificador). Os contratos de manutençao são cada vez mais usados e por vezes obrigatórios. O imposto automovel baseado em GPS. O imposto para entrar nas cidades.
Enfim, a lista não parava se não quisesse. Mas é facil resumir a ideia. Vai ter de pagar tudo o que precisa de tal modo a que um simples favor entre amigos se tornará tambem motivo de acordo de preço.
Entretanto o povo quer é ganhar o mundial. Aparecem aos milhares sempre que um jogador aparece em Evora, debaixo de 40ºC, e por apenas 10 minutos. Ninguem se quer mobilizar contra esta cambada de politicos nojentos que governa a nossa vida.
O mundo estilo matrix está aí, muitos podem saber mas simplesmente não o querem fazer pois isso implicaria algum pensamento.
A desilusao é grande. As palavras já saem às golfadas.
Quem é que ainda pensa que a solução está em politicos de outra cor?
Para ler a noticia na integra:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/noticia.php?id=689388&div_id=1730

6 Comments:

Blogger Macillum said...

Forte. Agressivo. O seu discurso já revela a impanciência que todos estamos a experimentar ao nos vêrmos sem um plano de acção definitiva em relação aos objectivos a alcançar. Tudo o que fazemos parece pouco e pequeno demais. O bicho é enorme e está a comer-nos a todos como uma pinta do caraças!!! Por mais dispertos que estejamos não conseguimos deixar de ser arrastados, de alguma maneira, pelo remoinho deste mosntruoso movimento civilizacional. A raiva sobe-me ás vezes aos dentes quando vejo certos indivíduos a fazerem certo tipo de coisas... mas precisamos de estar tranquilos: não devemos deixár-nos levar pela frustração, tal e qual como eu tantas vezes sinto; nem pela raiva, pois, esta pode-se facilmente transformar em ódio e isto é perigoso. Eu sei que a solução para uma resistência eficaz contra este tipo de regimes nem sempre passa pela via pacífica, mas mantenhamos a calma para que não nos confundam com agitadores de terceira categoria. Em Portugal é necessário haverem pessoas que saiam à rua e comecem a falar, em cima de cadeiras, em cima de bancos de jardim, no meio de prças movimentadas. Têm medo do quê? De dar a cara? De serem considerados loucos? De acabarem crucificados? Podem ter a certeza de que a polícia virá e calar-vos-à a boca, levando-vos com eles, pois, tal e qual como em outros países ditos civilizados, em Portugal não existe liberdade de expressão. Mas que haja no local um outro que substitua o primeiro e comece a gritar porque é que a polícia está a levar o outro?!!! De que o acusam?!!! Tenham folhetos à mão. Distribuam-nos pelas pessoas que assistem a isto. Se levarem o segundo homem que esteja lá um terceiro... quantos é que eles vão levar para calar a boca do povo? Todos?! Têm vocês a ousadia de experimentar ao nível prático que extremo político é que já vivêmos em Portugal? De qualquer modo, umas horas mais tarde estes homens serão libertados, pois, quanto muito, serão acusados de perturbar a ordem pública. Criem textos em Word, ou CorelDraw, tirem cópias e distribuam-nos por escolas, associações, clubes, etc. Por exepriência própria, sugiro-vos: distribuam estes folhetos antes de alguém os analisar primeiro, uma vez que, quando é só uma pessoa a criar algo, normalmente, vem com erros que só são detectados por outros. Contactem os jornais da vossa região. A que grupo financeiro pertencem eles? Estarão abertos a publicar informações documentais sobre estes assuntos? Como vêm existe muita coisa que podemos fazer, mas, em minha opiniã pessoal, a melhor opção é sair para a rua, pegar numa cadeira, subir para cima dela no meio da praça e começar a discursar... tal e qual os republicanos faziam entre o secXIX e o secXX em Lisboa. Têm medo? Precoceito? Vergonha de o fazer? Não se acham capazes? Então, porque quem esperam vocês? Porque se não forem vocês a fazer ninguém fará e a coisa estará sempre a andar na mesma direcção e nós, conscientes, só podemos ficar sentados como simples espectadores.
Com os votos de dias plenos em amor e alegria, saúde e sabedoria.

3:29 PM  
Anonymous Anonymous said...

OBRIGADO MERODECH! VOCE E INDISPENSAVEL EM PORTUGAL. QUE O CRIADOR O OU A PROTEJA!

11:08 PM  
Blogger Macillum said...

Correcção: onde se lê "distribuam estes folhetos antes de alguém os analisar primeiro" deverá estar "não distribuam estes folhetos antes de alguém os analisar primeiro"

11:45 AM  
Blogger Zaratustra said...

A coisa está de tal maneira bem concebida, por esta gente, que a malta sai a rua para ver o futebol, porque eles querem que seja assim, e não sai a rua, para protestar ou revoltar-se, porque eles tambem querem que seja assim.
Como todos sabemos o verdadeiro poder é o poder de dominar as mentes.
Eles teem poder.

11:58 PM  
Blogger silvio said...

cheira-me a ideias do Durão Rameloso, embora a noticia fale outro nome.

É injusto isso, porque os serviços de email como hotmail e gmail, nem são europeus, e usamos tais emails e a EUROPA não devia cobrar taxa.
E já pagamos ao serviço net, que usamos, com iva.
e por cada sms já pagamos car demais, e iva.
Qualquer dia cobram cêntimos por cada tecla que primirmos!!!

3:57 AM  
Blogger silvio said...

O Futebol é uma boa técnica de manipulação das massas.
infelizmente.

Eu nestes ultimos dias nunca liguei a tv, já enjoa , telejornal tem futebol 90% do tempo, publicidade tem jogadores de futebol a publicitar cartões de banco, etc.
Musicas do "mundial é na sic", etc.
já cansa!!!

4:05 AM  

Post a Comment

<< Home

Site 
Meter